Biblioteca do CT adere à greve dos servidores

 
Sintufrj na luta
 

 

Prezado usuário, os técnicos administrativos em educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) decidiram em assembleia no último dia (8) aderir à greve a partir da sexta-feira (10). A decisão foi tomada em conformidade com o indicativo da FASUBRA (Federação de Sindicato de Trabalhadores Técnicos-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil).

A greve é uma reposta da categoria ao governo que editou recentemente duas medidas provisórias (MPs) que afetam diretamente vários seguimentos do serviço público. Uma das medidas prevê a alteração na contribuição previdenciária, de 11% para 14%, para servidores públicos com salários acima de R$ 5 mil já para fevereiro.

Na mesma MP está previsto o adiamento do reajuste para servidores públicos em 2018 que, embora não nos atinja neste momento, demonstra a disposição do governo de nos eleger como os culpados pela crise, colocando em risco o serviço público de um modo em geral e as universidades públicas em particular.

Além de marcar posição contra as MPs, a paralisação também visa pressionar o governo a recuar em relação às ações que colocam em risco diversos direitos conquistados pelos trabalhadores ao longo do tempo, como as reformas trabalhista, esta já aprovada, e da Previdência, que neste momento o governo Temer se empenha em aprovar.

Tendo em vista a deliberação da assembleia da categoria e considerando todo esse cenário desfavorável ao conjunto da categoria do funcionalismo público, a Biblioteca do Centro de Tecnologia decidiu, em reunião realizada no dia 9, aderir à greve, estabelecendo apenas a entrega do “nada consta” como atividade essencial. Essa atividade ocorrerá de segunda à sexta, de 9h às 14. Em relação às devoluções de livros, isso poderá ser feito normalmente na caixa coletora colocada na entrada da Biblioteca.

No mais, conclamamos a toda a comunidade acadêmica a se unir a luta dos trabalhadores que têm feito da UFRJ a maior e melhor universidade deste país.

 

 

 

As Engenharias da UFRJ na última avaliação da Capes

 

 

Prédio do Centro de Tecnologia

 

 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou recentemente seu relatório de avaliação quadrienal 2013 - 2017.

Dentre as áreas avaliadas estão as das Engenharias (I, II, III e IV), que na UFRJ foram muito bem avaliadas, ficando a maioria com conceitos “bom” (4 programas) ou “muito bom” (2 programas).

No topo da tabela figuram os Programas de Pós-graduação em Engenharia Nuclear e o de Engenharia Mecânica.

 

Confira abaixo a classificação geral dos Programas de Pós-graduação em Engenharia da UFRJ.

 

 

ENGENHARIA CIVIL

UFRJ

M/D

6

ENGENHARIA DE TRANSPORTES

UFRJ

M/D

5

ENGENHARIA AMBIENTAL

UFRJ

MP

4

ENGENHARIA URBANA

UFRJ

MP

3

ENGENHARIA METALÚRGICA E DE MATERIAL

UFRJ

M/D

6

ENGENHARIA NUCLEAR

UFRJ

M/D

7

ENGENHARIA DA NANOTECNOLOGIA

UFRJ

M/D

4

ENGENHARIA MECÂNICA

UFRJ

M/D

7

ENGENHARIA OCEÂNICA

UFRJ

M/D

4

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UFRJ

M/D

4

ENGENHARIA BIOMÉDICA

UFRJ

M/D

6

ENGENHARIA ELÉTRICA

UFRJ

M/D

6

 

 

Fonte: Capes

 

 

 

 

Prata da Casa: projeto divulga talentos em apresentações no CT

 

Prata da casa

 

O Prata da Casa é um evento organizado pela Decania do Centro de Tecnologia para mostrar talentos daqueles que são professores, funcionários e alunos da UFRJ. Seja através da música, teatro, comédia ou dança, as portas do auditório Horta Barbosa estarão abertas para toda comunidade acadêmica.


As apresentações acontecerão sempre às 12h nos dias 11 e 24 de outubro, 14, 23 e 29 de novembro deste ano.

A entrada é gratuita e a programação pode ser conferida clicando aqui.

 

 

Eliminar a Dengue: Desafio Brasil chega em outubro ao Fundão

 

Eliminar a Dengue: Desafio Brasil

 

 

A proposta do projeto "Eliminar a Dengue: Desafio Brasil", conduzido pela Fiocruz, é reduzir a quantidade de pessoas contaminadas todos os anos no Brasil pelo mosquito Aedes aegypti. A forma encontrada é a introdução da bactéria Wolbachia no vetor, que inibe a disseminação da Dengue, Zika ou Chikungunya.

Em outubro, o projeto começa a ser implantado na Cidade Universitária liberando mosquitos contaminados com a bactéria inibidora da propagação de vírus pelo Aedes aegypti. Antes dessa etapa, há um trabalho de divulgação de informações para esclarecer a comunidade acadêmica sobre o projeto e deixar claro que os vetores não passam por nenhuma alteração genética.

As equipes de engajamento comunitário da Fiocruz estarão prestando informações à comunidade universitária sobre o projeto nos seguintes locais:

09/10 - CCS

10/10 -  EEFD

11/10 -  Faculdade de Letras

16/10 - CCMN

17/10 - CT (próximo ao restaurante universitário)

18/10 - CCS

19/10 - EEFD

20/10 - CT

O processo é totalmente natural, pois a bactéria Wolbachia está presente em mais de 60% de 194 espécies de insetos que convivem com o homem. Além disso, uma auditoria independente vai avaliar a aceitação dos frequentadores do campus, conforme determina o Comitê Nacional de Ética Humana (Conep).

A Cidade Universitária é uma das áreas para a expansão das ações da Fiocruz e a Prefeitura da UFRJ auxilia o trabalho, com a definição de locais para posicionar as ferramentas de controle da eficácia do projeto. "Durante dez semanas haverá a soltura em vias públicas de mosquitos Aedes aegypti com a Wolbachia, mas depois da quarta semana começa a verificação das armadilhas de controle", informou o prefeito da UFRJ, Paulo Mário Ripper.

*Com informações da Decania do CT

 

  

 

Mudanças no sistema de transporte interno da UFRJ

  

estacaodeintegracao interna

 

 

O transporte integrado da UFRJ volta para a Estação de Integração da UFRJ a partir do dia 4 de setembro. O ponto de início e término das viagens dos ônibus internos será no local, de segunda a sexta, das 6h às 19h. Após as 19h, as linhas internas retornam à Estação Aroldo Melodia (BRT).

Nos finais de semana e feriados, os ônibus também partem e chegam ao terminal do município (BRT) sem restrição de horário. A principal vantagem da mudança é a redução no tempo de viagem, o que fará você chegar mais rápido. Sem contar que os intervalos de passagem entre os ônibus serão mais confiáveis. As linhas receberão nova identificação conforme o destino: Gráfica, Coppead, Residência Estudantil I, Estação UFRJ ou BRT.

Além disso, a mudança vai gerar uma economia significativa de custos com o serviço de transportes. E uma parceria com o FUNDO VERDE também vai trazer novidades em breve para contribuir com a melhoria do meio ambiente.

A Prefeitura da UFRJ, enfim, terá total gestão sobre a área, que vai permitir administrar a Estação de Integração da UFRJ de forma a oferecer mais conforto, segurança e serviços para atender à comunidade universitária.

 

 

Estação de integração da UFRJ

Entre 6h e 19h, segunda a sexta.

Estação BRT Aroldo Melodia

Após as 19h, segunda a sexta sábados, domingos e feriados (dia todo).  

*Com informações da CoordCom UFRJ

 

 

 

UFRJ Biblioteca do Centro de Tecnologia da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ